sexta-feira, 31 de julho de 2009

O amor em movimento - Mensagem da reunião de quinta - feira...

"A luta e o atrito são bênçãos sublimes, através dos quais

realizamos a superação de nossos obstáculos.

Não os menospreze. Aprenda com eles, para seu próprio crescimento."

o aniversário do Murilo Reis ...

Fui ao aniversário de 70 anos do Murilo Reis.
Formei junto com ele, em arquitetura, há 44 anos atrás e para a tristeza dos cruzeirenses, como eu, toda hora tocava o hino do Galo na festa.
Eu queria ir embora do canil, mas o Murilo disse que eu só poderia ir embora depois de escutar pela ultima vez o hino do Galo.
Tive que agüentar em nome da amizade...





quarta-feira, 29 de julho de 2009

terça-feira, 28 de julho de 2009

"Monumento ao Aleijadinho", de Sylvio de Vasconcellos, que pode ser visto no campus Pampulha...
















Sylvio de Vasconcellos pertenceu a uma rara estirpe de intelectuais que soube ser competente em tudo que realizou: foi arquiteto e urbanista brilhante, professor exemplar, pesquisador incansável, escritor e crítico de arte apaixonado pela cultura, arte e arquitetura de Minas.

Agora, parte de sua produção intelectual está disponível para seus admiradores e para os estudiosos da Arquitetura. O BDMG Cultural lançou Arquitetura, Arte e Cidade - Textos reunidos, coletânea de artigos, ensaios e crônicas escritas por Sylvio de Vasconcellos ao longo de sua carreira.

A obra é resultado do esforço do Programa de Ensino Tutorial (PET), da Escola de Arquitetura da UFMG, em resgatar a memória da Unidade. Foi organizada pela professora Celina Borges Lemos, do departamento de Análise Crítica e História da Arquitetura, que coletou e organizou textos do arquiteto publicados em edições já esgotadas, além de alguns inéditos e outros escritos por ele no exílio.

Para a professora Celina, o livro é uma homenagem à inestimável contribuição do pesquisador para os estudos da arquitetura de Minas. "Sylvio realizou um trabalho audacioso e heróico, ao descobrir as peculiaridades e sofisticações que engendraram a construção do espaço, da arte e da arquitetura mineira", argumenta a professora, acrescentando que Vasconcellos foi responsável pela incorporação dos conceitos de cultura e arte nos estudos sobre arquitetura. "Mesmo depois de 25 anos de sua morte, os estudos preservam sua originalidade, relevância e atualidade".

segunda-feira, 27 de julho de 2009

Laboratório de Fotodocumentação Sylvio de Vasconcellos

O Laboratório de Fotodocumentação foi criado no ano de 1954, iniciando o registro fotográfico do acervo arquitetônico e artístico de relevância no Estado de Minas Gerais. O acervo fotográfico do Laboratório de Fotodocumentação foi gerado a partir da delimitação pelo seu Supervisor dos registros da arquitetura e das artes a serem realizados. Sendo assim programadas e realizadas as viagens pelo interior de Minas Gerais e outras regiões do Brasil, com objetivo de formação de acervo para auxílio de ensino e pesquisa em arquitetura, assim com registro documental da realidade e das transformações da arquitetura e das artes no espaço urbano e rural daquele momento.

O registro das cidades tradicionais mineiras, das imagens raras das primeiras arquiteturas de Belo Horizonte desde o acervo da recém construída capital até o topo do modernismo com a Pampulha, realizado pelo Laboratório de Fotodocumentação, sob a supervisão de Sylvio de Vasconcellos, representa uma raridade, se levarmos em consideração, além das imagens, seu roteiro de elaboração, que ocorreu dentro de um universo de ensino tão específico.

Esquecido durante muitas décadas, o acervo estava se deteriorando no início dos anos 1990: a maioria das imagens não possuía cópia em papel, o que dificultava  o acesso a elas, assim com boa parte dos negativos, que ficaram mal acondicionados, foi contaminada pela síndrome do vinagre, uma reação química que corrompe a imagem.  Felizmente essa situação vem sendo revertida, com o auxílio de patrocínio de Instituições como a Caixa Econômica Federal e PETROBRAS. Neste processo, teve um importante papel o IAB-MG, que foi o proponente do primeiro projeto de captação, que levantou recursos junto ao Fundo Municipal de Cultura de Belo Horizonte para o início dos trabalhos de digitalização.

Assim, já foram digitalizadas mais de 25.000 imagens e está sendo desenvolvida a recuperação física do acervo, com novo acondicionamento, e a construção de uma sala climatizada, além de um espaço expográfico contando a trajetória da fotografia e pesquisa junto a Escola de Arquitetura.  

Além disso, foi criado um sistema de indexação e busca das imagens do Laboratório via internet, que permite que as fotos sejam disponibilizadas através de um sistema multimídia, possibilitando o acesso universal ao conteúdo informacional deste acervo.

Visite o site: http://www.forumpatrimonio.com.br/laboratorio/site.html

domingo, 26 de julho de 2009

Sylvio de Vasconcellos

















Sylvio de Vasconcellos pertenceu a uma rara estirpe de intelectuais que soube ser competente em tudo que realizou: foi arquiteto e urbanista brilhante, professor exemplar, pesquisador incansável, escritor e crítico de arte apaixonado pela cultura, a arte e a arquitetura mineiras.


O mestre e o discípulo...

Passei a minha infância em São Paulo na região de Perdizes, onde tive contato com os primeiros espaços de casas construídas em lotes estreitos e profundos.
Cheguei a BH com a missão de fazer engenharia para construir casas.
Descobri a escola de aquitetura onde prestei vestibular e passei em sétimo lugar.
Dediquei-me aos meus estudos com afinco, casei-me com Andréa de Vasconcellos, filha do então diretor da Escola de Arquitetura.
Passei a conhecer e admirar o meu sogro Sylvio de Vasconcellos, filho de Salomão de Vasconcellos, historiador e neto de Diogo de Vasconcellos também historiador que deu nome a Praça da Savassi por muitos anos, quando a cultura chegava à frente dos negócios.
“A arquitetura diferencia-se das outras artes porque ela é espaço”, como ele sempre dizia e com a experiência que adquiri nesta tenra idade em São Paulo levei estes dizeres do Professor Sylvio de Vasconcellos muito a sério e me aprofundei em arquitetura funcionalista, que merece um futuro post sobre estes detalhes que fizeram da minha carreira um sucesso.
Mas quando olho o espaço que aproveitei para projetar o lavabo em minha casa em Ouro Preto e lembro das palavras do meu amigo Lindolfo, que parece um banheiro de avião pelo tamanho, mas que cumpre a sua missão com charme e elegância para os meus amigos da “ Gestão do Prazer, penso que se o saudoso Professor Sylvio de Vasconcellos estivesse vivo , se emocionaria com o seu aluno e discípulo.
Sylvio de Vasconcellos e Rubem Alves me fizeram ser este homem profissional e espiritual que me tornei.
Agradeço a eles por tudo que me proporcionaram e para homenageá-los vou postar a partir de hoje alguns de seus trabalhos em arquitetura, literatura, filosofia, espiritualidade e outros temas que sempre me emocionaram.
Precisamos resgatar a história desta cidade e o nosso saudoso Sylvio de Vasconcellos é parte integrante deste memorial.

sexta-feira, 24 de julho de 2009

quinta-feira, 23 de julho de 2009

O amor em movimento...

Desenvolvo um trabalho holístico há vários anos em minha casa.
Um grupo de estudos e desenvolvimento pessoal, passes magnéticos, uma biblioteca, amigos, mensagens e doações. É o amor em movimento.
O que nunca falta é uma imensa alegria de conviver com amigos tão queridos.
Toda semana vou postar duas mensagens para dividir com vocês.


O RIO ATINGE SEUS OBJETIVOS PORQUE APRENDEU A CONTORNAR OS OBSTACULOS. LUTE SEMPRE!

terça-feira, 21 de julho de 2009

RUBEM ALVES

Após a implantação da Gestão do Prazer, recebi da minha amiga Maria Elvira estas palavras do meu mentor espiritual Rubem Alves.

Muito apropriado para o meu momento e o de minha mulher L...


”TODO JARDIM COMEÇA COM UM SONHO DE AMOR.

ANTES QUE QUALQUER ÁRVORE SEJA PLANTADA, OU QUALQUER LAGO SEJA CONSTRUÍDO, É PRECISO QUE AS ÁRVORES E OS LAGOS TENHAM NASCIDO DENTRO DA ALMA.

QUEM NÃO PLANTA JARDIM POR DENTRO, NÃO PLANTA JARDIM POR FORA E NEM PASSEIA POR ELE”.

RUBEM ALVES.

segunda-feira, 20 de julho de 2009

Pousada do Douro - Ouro Preto

Projeto de Restauração e Arquitetura Arq. Richard Lima
Execução de Engenharia Eng. Ricardo Pereira
Projeto de docoração e ambientação Regina Pereira Moreira
Fotos César Tropia
Se quiser ver mais fotos, conheça a Galeria de fotos da Pousada do Douro aqui ao lado...
















A Pousada do Douro está localizada numa pequena e singela rua da antiga Villa Rica, hoje Ouro Preto, à Rua Amália Bernhaus, toda calçada de burgalhau e capistranas, uma das poucas remanescentes com esta característica.

Inicia-se a montante, próximo às escadarias do Museu da Inconfidência, na Praça Tiradentes, e termina a jusante em uma outra escadaria que deságua no Largo de Coimbra, ao lado da Igreja da Ordem Terceira de São Francisco de Assis, considerada a mais importante construção religiosa do período colonial brasileiro, projeto do genial Aleijadinho, que leva, também, a assinatura de Mestre Athayde na pintura monumental do forro da nave.

A Pousada do Douro esta situada ao lado da Pousada do Mondego. Estar entre o Museu da Inconfidência e a Igreja de São Francisco de Assis é estar no centro geodésico da Imperial Cidade de Ouro Preto, uma localização privilegiada no espaço da história e da arte.

Pousada do Douro
Rua Amália Bernhaus, 42 Tel 55 [31] 3551 2040 - Fax 55 [31] 3551 3094
Cep 35400-000 Ouro Preto MG Brasil douro@pousadadodouro.com.br

domingo, 19 de julho de 2009

Pousada do Mondego - Ouro Preto

Projeto de Restauração e Arquitetura Arq. Richard Lima
Execução de Engenharia Eng. Ricardo Pereira
Projeto de docoração e ambientação Sra. Conceição Marchetti Pereira
Fotos Germano Neto
Se quiser ver mais fotos, conheça a Galeria de fotos da Pousada do Mondego aqui ao lado...















Um imponente Solar de 1747, que integra o maior conjunto arquitetônico do barroco brasileiro, abriga a Pousada do Mondego. Residência da família do Jornalista Theódulo Pereira e de sua esposa Conceição Marchetti Pereira por quase meio século, sua restauração e transformação nesta Pousada durou incansáveis quatorze anos.

O sentimento de não deixar morrer a história permitiu que fosse introduzido nos seus dois mil metros quadrados de área construída, todo o conforto da moderna hotelaria, mantendo a coerência na reconstrução das formas, no material utilizado e na criação de uma ambientação autêntica e calorosa.

Pousada do Mondego
Largo de Coimbra, 38 Tel 55 [31] 3551 2040 - Fax 55 [31] 3551 3094
Cep 35400-000 Ouro Preto MG Brasil mondego@mondego.com.br

sábado, 18 de julho de 2009

CONSERVATORIA - RJ - ANIVERSARIO LINDOLFO PAOLIELLO













A "Gestão do prazer" iniciou seus trabalhos oficialmente em Valença no aniversário do meu amigo Lindolfo.

Não pude ficar para a programação completa pois nesse mesmo dia perdi meu sogro e voltamos para Belo Horizonte.
Vou deixar para minha mulher L a missão de escrever sobre a mais nova empreitada dessa turma de amigos: a "Gestão do Prazer".
No seu blog Lúcia Jardim das letras, minha mulher L, uma mulher de muitas letras, palavras e drinks, tendo como profissão Gestão Empresarial, vai explicar com detalhes como funciona a "Gestão do Prazer".
Embaixo, o email que o Lindolfo me mandou e algumas fotos da festa.

Assunto: Agradecimentos
Meus amigos,
Enfim alguém me fez chegar a algum lugar. É repetição do que eu lhes disse no jantar que abriu os “trabalhos”: quem cultiva a utopia desvia-se da chegada porque ela significará a realização do sonho; o fim da aventura. Mas vocês, sob a inspiração de Olguinha, passaram-me naquela noite mágica, na Fazenda Santa Rosa, a fisgada do fino sentimento da amizade alcançada.

E como a amizade é carinho permanente, continua o cultivo, permanece a utopia.

Muito obrigado pelo seu carinho,

Lindolfo Paoliello






quinta-feira, 9 de julho de 2009

O Sonho de Dom Bosco
















Dom Bosco sonhou com a fundação de Brasília. Era o dia 30 de agosto de 1883. Dom Bosco vê em sonho, aproximar-se um jovem muito amável e de beleza sobre-humana, dizendo-se seu amigo e dos Salesianos e que vinha em nome de Deus para dar-lhe um pouco de trabalho: começaram fazendo uma grande viagem pela América Latina. Partem de trem de Cartagena na Venezuela. Atravessam regiões de densas matas e caudalosos rios, onde encontraram pessoas de estatura gigantesca. Pergunta Dom Bosco ao jovem onde estavam e ele responde: "Note bem, observe! Viajaremos ao longo da cordilheira da América do Sul". Enquanto examinavam o mapa, a máquina apitou e o trem pôs-se em movimento. Atravessaram montanhas, bosques e planícies. Enxergavam nas vísceras da montanhas e no subsolo da terra. Tinham debaixo dos olhos as riquezas incomparáveis daqueles países, riquezas que um dia viriam a ser descobertas. Viam numerosos filões de metais preciosos, minas inexauríveis de carvão, depósitos de petróleo extremamente abundantes. Exatamente entre os paralelos de 15° e 20° havia uma enseada bastante extensa que partia do ponto onde se formava um grande lago. Ouviu-se então uma voz: "Quando se escavarem essas minas escondidas em meio a esses montes aparecerá aqui a terra prometida que jorra leite e mel. Será uma riqueza inconcebível". A viagem prosseguiu até o sul da Patagônia e houve o regresso até o ponto de partida na Venezuela.


Oração a São João Bosco

Necessitando de especial auxílio, com grande confiança recorro a vós, ó São João Bosco. Preciso não só de graças espirituais, mas também de graças temporais, e principalmente...(Pequena pausa para se pedir a graça que se deseja.)
Vós que tivestes tanta devoção a Jesus Sacramentado e a Maria Auxiliadora, e que tanto ; compadecestes das desventuras humanas, alcançai-me de Jesus e de sua celeste Mãe a ca que vos peço, e mais: resignação inteira à vontade de Deus.
-Nosso, Ave Maria e Glória.

SANTUARIO DOM BOSCO - Brasília

Fotos do Santuário Dom Bosco, em Brasília, um projeto do Betinho Naves com a co-autoria minha e do seu irmão Cláudio Naves.