terça-feira, 15 de setembro de 2009

Arquitetura pelo mundo - Creta, a maior das ilhas gregas...












Berço de uma das mais brilhantes civilizações da antiguidade européia, a minóica ou minoana, a ilha de Creta guarda vestígios de seu passado pré-helênico. Um exemplo são as notáveis ruínas do palácio de Cnossos.
Creta, a maior das ilhas gregas do mar Egeu, constitui uma região administrativa da Grécia, junto com as ilhas de Gaudos e Dia. Está situada no limite sul do mar Egeu, entre a África, a Anatólia e a Europa.
A arquitetura cretense usou diversos materiais, numa infinita variedade formal. O templo era uma forma desconhecida; existia em lugar dele, no palácio, um pátio destinado a celebrações religiosas. O espaço interno era minúsculo e os vários aposentos propiciavam uma sensação de intimidade destituída de qualquer preocupação quanto a grandeza ou solenidade. O palácio de Cnossos mais se pareceria a uma série de depósitos e armazéns interligados: não é de admirar que tivesse originado a lenda do labirinto e do Minotauro, com seus meandros e falta de organicidade. A impressão geral é de liberdade, abertura. Outros palácios menos importantes foram achados em Festos e em Hagia Tríada. Em todos observa-se uma utilização abundante de colunas, destituídas de base e cogumeliformes, com o ábaco, no topo do capitel, similar ao dórico arcaico, uma forma possivelmente relacionada com o culto das árvores.
Em princípios do segundo milênio antes da era cristã, a tecnologia minóica atingiu o ápice na fabricação cerâmica, ao surgir o chamado estilo de Camares (ou Kamares). As séries mais representativas desse tipo de cerâmica provêm dos palácios de Cnossos e Festos, e nelas se observa uma excepcional utilização de cores combinadas (preto, amarelo, branco, vermelho), com predominância de temas naturalistas na ornamentação. As peças de cerâmica foram um dos veículos mais importantes na transmissão da cultura minóica aos sítios vizinhos, já que eram a embalagem em que os cretenses expediam, por via marítima, seus produtos para todo o Mediterrâneo.

Fonte: Internet.

Um comentário: