segunda-feira, 2 de novembro de 2009

Arquitetura pelo mundo - Ouro Preto

... Mestres como Ataíde, Xavier de Brito, Servas e outros tantos circulando pelas ruas, quando não estavam enfurnados em templos, na labuta da arte. O mais conhecido foi Antônio Francisco Lisboa, eternizado como Aleijadinho, gênio pardo e acometido de terrível doença deformadora. Aleijadinho sintetiza a falência do conceito bem e mal. Foi o feio que produziu o belo, o monstro que produziu anjos... Ouro Preto é assim: fé interessada, inconfidentes heróis. Quem visita a cidade deve perceber que ela brinca com referenciais infantis, abusa e funde contrários...

Na formação dos primeiros arraiais mineradores, a arquitetura era simples e rudimentar. Com o surgimento de Vila Rica, as irmandades religiosas promovem uma reformulação quase total de seus templos, e as edificações civis incorporam inovações arquitetônicas e artísticas.
Na arquitetura religiosa, os principais templos construídos foram as matrizes, seguidas das igrejas das ordens terceiras e irmandades. Inicialmente as irmandades do Santíssimo Sacramento do Pilar e de Antônio Dias encarregavam-se da construção de suas matrizes, e as outras irmandades decoravam sua capela particular (os altares laterais) nesses templos. Posteriormente as irmandades, em constante competição, abandonam as matrizes e constroem seus templos, esmerando-se no estilo e na decoração interna.
Com o tempo, as austeras matrizes cedem lugar às igrejas de fachadas movimentadas e de interior caracteristicamente rococó. Exemplo máximo dessa evolução é a Igreja de São Francisco de Assis, construída e ornamentada por Antônio Francisco Lisboa, o Aleijadinho, com pinturas de Manuel da Costa Ataíde.
Paralelamente, as edificações civis incorporam inovações arquitetônicas adotadas a partir da construção do Palácio dos Governadores, iniciada em 1747 pelo governador Gomes Freire de Andrade. A taipa e o adobe são substituídos pelo quartzito do Itacolomi, que passa a ser utilizado sobretudo nos arrremates arquitetônicos das novas construções.
O Palácio dos Governadores apresenta as vergas de suas portas e janelas em quartzito, abandonando o antigo padrão linear em favor da forma alteada, também chamada canga-de-boi. A partir daí, Gomes Freire promove a construção de chafarizes, pontes e outras benfeitorias, trazendo de Portugal vários profissionais especializados. Surgem nessa época os grandes prédios públicos e os fortes sobrados com cunhais de pedra hoje comuns na cidade.

Fonte: Internet.





Nenhum comentário:

Postar um comentário