domingo, 8 de novembro de 2009

Arquitetura pelo mundo - Veneza...

Veneza, também chamada "La Sereníssima" pelos Venezianos, transporta o viajante para um mundo de sonhos: São Marcos e os majestosos palácios, que se erguem orgulhosos nas margens do Grande Canal, e os tesouros artísticos de Ticiano, Tintoretto ou Tiepolo, tudo se combina para transmitir uma magia incomparável.

Palazzo Ducale
Aprecie o majestuoso Palácio Ducale, em Veneza, e visite seu interior, que possui obras de arte de grande importância.
O Palácio Ducal está situado na Praça São Marcos, com uma parte da fachada virada para a praça e a outra para o canal. O edifício é um exemplo de arquitetura gótica, e sua base principal, feita em mármore. É considerado um símbolo da fortuna e do poder alcançados pela cidade no passado.
Observe o sofisticado interior de suas salas, seu pátio renascentista e gótico. Atualmente o Palácio abriga um museu com obras de Titian, Bellini, Tintoretto ou Veronese, das quais se destaca A "Visão do Paraíso", de Tintoretto, a maior pintura a óleo do mundo.













Ponte dei Suspiri
A Ponte dos Suspiros é uma das mais bonitas de Veneza e possui uma trágica história.
Imagine todos os tipos de pontes: modernas, restauradas, antigas, de madeira, e quase todas, com muita história. As mais conhecidas são a Ponte de Rialto, a primeira da cidade e seu cartão postal; e a Ponte dos Suspiros, que liga o Palácio Ducal com a antiga prisão da Inquisição.
Com esse nome, a ponte bem poderia ter ficado famosa por ser cenário de um romance, mas sua história real é um pouco mais trágica. Parece que os prisioneiros davam lá seu último suspiro por ver a luz do dia pela última vez.
Existe um Itinerário Secreto, desde o Palácio Ducal, para caminhar sobre ela. Se quiser continuar o trajeto cruzando as principais pontes da cidade, siga até a Ponte da Academia (Ponte dell´Accademia), que atravessa o Grande Canal, assim como a Ponte de Rialto (Ponte di Rialto).












Basilica di San Marco
Conheça a magnífica Basilica di San Marco, um símbolo de Veneza.
A Piazza San Marco é grande e concentra inúmeros atrativos turísticos. Mas a Catedral de São Marcos, imponente e exótica, chama a atenção. A construção do templo foi iniciada no século IX em estilo gótico, mas um incêndio, em 976, danificou sua estrutura. A fachada que se vê atualmente data de 1071.
Inicialmente, foi edificada para receber os restos de São Marcos, padroeiro da cidade. Hoje, é umas das principais igrejas de Veneza, considerada uma obra prima da arte bizantina. Atrai multidões de turistas, assim que, melhor visitá-la no começo da manhã. Você poderá ver com mais calma o jogo geométrico de suas cinco cúpulas, as cinco portas da fachada principal, a extravagante decoração interior, a base feita de mármore oriental, belas colunas e luxuosas jóias.
Atrás do altar maior, uma grande placa de ouro guarda os restos de São Marco, La Pala d'Oro, adornada com safira, esmeraldas e rubis. Se diz que seu corpo foi roubado de um mosteiro em Alexandria, no século XI, e agora repousa na nave principal da basílica.












Piazza San Marco
A Praça de São Marcos abriga uma grande quantidade de pontos turísticos em Veneza. Uma paisagem imperdível!
A Piazza San Marco é o centro de Veneza, onde estão monumentos tão importantes como a torre e a Basilica di San Marco, os edifícios das procuradorias e as residências de grandes funcionários venezianos, que datam dos séculos XVI e XVII. Fotografada por turistas do mundo inteiro, lá coincidem visitantes, moradores locais e artistas de rua.
No andar térreo das Procuradorias estão os cafés mais famosos da cidade: o Caffè Florian e o Gran Caffè Quadri, abertos no século XVII. Também se encontram na San Marco, o Museu Correr e o Museu de Arqueologia; o Palácio Ducal, antiga residência do governo no século IX; a Biblioteca Marciana; e a Torre do Relógio, que exibe as fases da lua e os signos do zodíaco. Conta a lenda, que os responsáveis pelo projeto do relógio tiveram os olhos arrancados após sua conclusão, para que não pudessem repetir a obra.
Antes de transformar-se em espaço público no século XII , a praça abrigava a horta do Convento de San Zacarías. Para ter uma visão diferente dela e da cidade, guarde energia e suba no Campanile, o campanário da Basílica, que tem quase 100 metros de altura.













Ruas de Veneza
Aproveite toda a beleza de Veneza explorando suas ruas e lugares mais escondidos.
Considerando que a cidade está cheia de cantos charmosos, e sendo o barco a única alternativa de transporte em Veneza, sobram motivos para explorá-la a pé. O melhor é começar cedo, antes das ruas serem invadidas por uma multidão de turistas, que somam anualmente 12 milhões de visitantes.
A zona da Praça São Marcos, onde está a maioria das atrações, é a mais movimentada. Se depois de ver o essencial, você quiser um pouco de paz, é hora de caminhar pelos bairros mais afastados do Grande Canal, como Castello, Dorsoduro, Santa Croce ou San Polo.
Além disso, é impossível não se perder em Veneza. Quando isso acontecer, confie no instinto e siga aproveitando o roteiro improvisado.












Fonte: Internet.

Nenhum comentário:

Postar um comentário