terça-feira, 12 de janeiro de 2010

Brasília...

Plano Piloto original - Primeiros estudos, a bordo do Rio Jachal.
Croquis desenhados em papel timbrado do navio.
Lúcio Costa - 1956















Em 1957, Niemeyer abre um concurso público para o plano piloto da nova capital Brasília.
O projeto vencedor é o apresentado por Lúcio Costa, seu amigo e ex-patrão.
Niemeyer, arquiteto escolhido por Juscelino, seria responsável pelos projetos dos edifícios, enquanto Lúcio Costa desenvolveria o plano da cidade.
Brasília foi um grande desafio; a cidade foi construída na velocidade de um mandato, e Niemeyer teve de planejar uma série de edifícios em poucos meses para configurá-la.
Entre os de maior destaque estão a residência do Presidente (Palácio da Alvorada), o Edifício do Congresso Nacional (Câmara dos Deputados e Senado Federal), a Catedral de Brasília, os prédios dos ministérios, a sede do governo (Palácio do Planalto) além de prédios residencias e comerciais.
A determinação de Kubitschek foi fundamental para a construção de Brasília, levando para frente sua intenção de desenvolver o centro despovoado do Brasil, ao exemplo da marcha do oeste norte-americana): povoar o interior e levar o progresso Brasil adentro.
O projeto de Lúcio Costa, vencedor do concurso, punha em prática os conceitos modernistas de cidade: o automóvel no topo da hierarquia viária, facilitando o deslocamento na cidade, os blocos de edifícios afastados, em pilotis sobre grandes áreas verdes.
Brasília possui diretrizes que remetem aos projetos de Le Corbusier na década de 20 e ainda ao seu projeto para a cidade de Chandigarh, pela escala monumental dos edifícios governamentais.
A cidade de Lucio Costa também possui conceitos semelhantes aos dos estudos de Hilberseimer.

Fonte: Internet.

Nenhum comentário:

Postar um comentário