terça-feira, 9 de fevereiro de 2010

Arte e Arquitetura Indiana...

Conjunto das obras artísticas e arquitetônicas do subcontinente indiano desde o III milênio a.C. até nossos dias.
Para os adeptos da tradição ocidental, podem parecer, à primeira vista, exagerados e sensuais; porém, mesmo estes, vão apreciando seu refinamento.
Caracterizam-se também por um grande sentido do desenho, patente tanto nas formas modernas quanto nas tradicionais.
A cultura indiana costuma manifestar volúpia com uma liberdade de expressão não habitual.















O templo jaini de Jaya Sthamba, Ranakpur, tem torres ou siharas talhadas cuidadosamente em pedra, com florões em seus extremos superiores.
A decoração dos templos jainíes, bem como a de miniaturas, constituem uma das máximas da arte indiana.


A arte da Índia pode ser compreendida e julgada no contexto das pretensões e necessidades ideológicas, estéticas e rituais da civilização hindu.
Tais pretensões se fixaram já no século I a.C. e têm exibido notável tenacidade ao longo dos séculos.
A visão hindu-jaino-budista do mundo depende da resolução do paradoxo central de toda a existência, segundo o qual a mudança e a perfeição, o tempo e a eternidade, a imanência e a transcendência, funcionam como partes de um único processo.
Assim, não se pode separar a criação do criador e o tempo deve ser entendido como uma matriz da eternidade.
Este conceito, aplicado à arte, divide o universo da experiência estética em três elementos distintos, ainda que relacionados entre si: os sentidos, as emoções e o espírito.
Estes elementos ditam as normas para a arquitetura, como instrumento para fechar e transformar os espaços, e para a escultura, em termos de volume, de plasticidade, de modelagem, de composição e de valores estéticos.
No lugar de representar a dicotomia entre a carne e o espírito, a arte hindu, por meio da sensualidade e da voluptuosidade deliberadas, funde ambas, através de um complexo simbolismo que, por exemplo, transforma a carnalidade de um corpo feminino num mistério perene de sexo e de criatividade, no qual a momentânea esposa se revela como a mãe eterna.

Fonte: Internet.

Nenhum comentário:

Postar um comentário