segunda-feira, 15 de março de 2010

Reciclagem no Brasil por material...

Metal - Aço

46,5% das latas de aço consumidas no Brasil em 2008 foram recicladas.
Este índice vem aumentando graças à ampliação de programas de coleta seletiva municipais e programas de reciclagem pós-consumo para estimular a coleta destas embalagens.
Esta iniciativa permitiu à embalagem de bebida carbonatada atingir o índice de 88% de reciclagem, número auditado por empresa independente.
Em 2007, 49% da produção nacional foi reciclada.


Se considerarmos os índices de reciclagem de carros velhos, eletrodomésticos, resíduos de construção civil, ou seja, todos os segmentos do aço e somarmos aos índices das embalagens deste material, o Brasil recicla cerca de 72% de todo o aço produzido anualmente.
Limitações: As latas devem estar livres das impurezas contidas no lixo, principalmente terra e outros materiais metálicos. O estanho em concentração elevada pode dificultar a reciclagem fazendo-se necessária a retirada deste por processos metalúrgicos que encarecem o processo.

Alumínio

Em 2008, o Brasil reciclou aproximadamente 91,5% da produção nacional de latas.
O material é recolhido e armazenado por uma rede de aproximadamente 130 mil sucateiros, responsáveis por 50% do suprimento de sucata de alumínio à indústria.
Outra parte é recolhida por supermercados, escolas, empresas e entidades filantrópicas.
O mercado brasileiro de sucata de latas de alumínio, entre 2000 e 2007, teve um crescimento significativo, devido ao aumento da participação de condomínios e clubes nos programas de coleta seletiva.
Os números brasileiros superam países industrializados como Japão e EUA.
Em 2008, os Estados Unidos recuperaram 54,2% de suas latinhas.
O alumínio é reciclável sem perder as suas características, por isso latas e outros tipos de sucata (perfis, panelas, peças fundidas, etc), podem ser reutilizadas como outros produtos semi-manufaturados de alumínio, com características técnicas necessárias para atender às diversas aplicações.


A reciclagem do alumínio em 2008 alcançou os seguintes índices:


Brasil – 91,5%

Argentina – 90,8%

Japão – 87,3%

Estados Unidos – 54,2%

Limitações: A contaminação com matéria orgânica, a mistura com outros materiais, areia ou até mesmo excesso de umidade interferem na reciclagem do alumínio, dificultando sua recuperação para usos mais nobres.

Fonte: Internet.

Nenhum comentário:

Postar um comentário