segunda-feira, 12 de abril de 2010

Cinema brasileiro pega a febre espírita - By: Pipoca Moderna...

















O sucesso de “Chico Xavier”, que em seu fim de semana de estreia foi visto por 590 mil pessoas e bateu o recorde de abertura do cinema nacional, aquece uma tendência até então pouco explorada por filmes brasileiros: a temática espírita. Com quatro filmes em desenvolvimento, baseados na obra de Chico Xavier, o êxito da produção de Daniel Filho revela-se sintoma de uma verdadeira febre.
O próprio “Chico Xavier” foi precedido por outra biografia bem-sucedida de um líder espírita: “Bezerra de Menezes – Diário de um Espírito” (2008), modesta produção cearense de baixo custo, que conseguiu a façanha de ficar 27 semanas em cartaz no País e está saindo em DVD nesta semana.
Com Carlos Vereza no papel-título, o filme dirigido por Joe Pimentel e Glauber Filho conta a trajetória do chamado “médico dos pobres”, que ajudou a popularizar a doutrina espírita no Brasil durante o século 19.
















Segundo o produtor Luiz Eduardo Girão, a biografia também será transformada numa minissérie de 10 capítulos para a televisão, “na qual a vida de Bezerra de Menezes será detalhada, especialmente na sua relação com o espiritismo”, ele revela. O ator Carlos Vereza voltará a interpretar Bezerra de Menezes na telinha e a direção será de Glauber Filho.
A mesma equipe de “Bezerra de Menezes” também desenvolve um projeto sobre Chico Xavier: “As Mães de Chico Xavier”. Trata-se de um longa no formato de antologia, com quatro histórias distintas, apresentadas como episódios ao longo de duas horas de projeção. Cada episódio terá um diretor diferente e os quatro contarão, por meio de cartas psicografadas pelo médium mineiro, histórias de mães que perderam seus filhos. Nelson Xavier, um dos protagonistas do filme de Daniel Filho, voltará a viver Chico Xavier na produção.
















“As Mães de Chico Xavier” começa ser filmado na quinta (15) e pretende chegar aos cinemas ainda este ano para aproveitar o centenário do médium mineiro. A data também motiva três outros lançamentos nos cinemas: dois filmes baseados em livros que Chico Xavier psicografou e uma segunda produção inspirada por suas cartas.
“As Cartas”, da diretora Cristiana Grumbach, segue a mesma linha temática de “As Mães de Chico Xavier”. A produção reúne relatos de pessoas que receberam textos psicografados pelo médium. “Durante as filmagens, descobri que a maioria dessas cartas eram de filhos para seus pais”, contou a diretora.
A diferença é que “As Cartas” será um documentário. Em fase de finalização, o filme tem lançamento previsto para setembro e retratará a história de cinco famílias que receberam cartas das mãos do médium.

Nenhum comentário:

Postar um comentário