segunda-feira, 31 de maio de 2010

Exposição Onde a Água Encontra a Terra em Belo Horizonte...

O Centro de Arte Contemporânea e Fotografia da Fundação Clóvis Salgado recebe, desde o dia 8 de maio, a exposição Onde a Água Encontra a Terra.















A mostra levará o público a pensar e discutir as relações entre dois elementos da natureza - água e terra – passando por questões fundamentais da teoria da Cultura.
Com curadoria de Paulo Herkenhoff, as imagens registradas pela americana Carol Armstrong e pelos brasileiros Fernando Azevedo e Leonardo Kossoy propõem uma nova perspectiva para a abordagem da fotografia.
A exposição fica aberta até o dia 27 de junho e a entrada é franca.
No dia 9 de junho haverá um encontro com o curador Paulo Herkenhoff às 19h, no Centro de Arte Contemporânea e Fotografia.
Neste encontro, também gratuito, o curador da Bienal de São Paulo e uma das maiores autoridades do país no campo da arte contemporânea, conversa com o público sobre a proposta da exposição e os trabalhos dos fotógrafos.
A exposição é mais uma das atividades que celebram os 40 anos da Fundação Clóvis Salgado, completados em 2010.
As 53 obras estabelecem nexos da presença da água na fronteira com a terra, marcantes na produção de cada um deles.
Rio, mar, oceano, chuva, piscina ou poça.
Praia, muro, ilha, ponte, represa, piscina ou calçada.
Em Onde a Água Encontra a Terra dá sentido a cada imagem e ao conjunto delas, passando pela filosofia, pela literatura e pela história da arte.
O projeto da mostra surgiu no início de 2007, quando Fernando Azevedo, Leonardo Kossoy e Carol Armstrong se reuniram em Nova Iorque para discutir uma exposição que também se desdobrasse em uma discussão das relações entre imagem e teoria da cultura.
A partir de fotografias particulares que indicavam certos interesses teóricos e situações das imagens, o grupo chegou às bases do formato que será apresentado ao público em Belo Horizonte, e que já passou pelo Rio de Janeiro e São Paulo.

Carol Armstrong

A fotógrafa nasceu em Nova Jersey e é professora de história da arte da Universidade de Yale (EUA). Carol é articulista da revista de arte nova-iorquina Artforum, uma das principais e mais representativas publicações da área em todo o mundo.
Ela é considerada a maior autoridade dos Estados Unidos em estudos relacionados ao gênero feminino, como pensadora da feminilidade e sua representação na criação artística.
Em 2005 realizou a exposição Pink, abordando a intercessão entre feminilidade e arte.
Entre os prêmios que recebeu, destaca-se o Guggenheim Fellowship (1994-1995), em reconhecimento à sua excepcional habilidade criativa no campo das artes.

Fernando Azevedo

Nasceu no Rio de Janeiro e é mestre em filosofia e história da arte pela City University de Nova York, com especialização em pintura pelo Pratt Institute. Com extensa carreira como curador de exposições de fotografia, crítico de arte e ilustrador, a exposição Onde a Água Encontra a Terra é sua primeira participação em mostras. Já colaborou regularmente com as revistas Art Nexus e Arte Internacional, editada pelo Museu de Arte Moderna de Bogotá.

Leonardo Kossoy

O artista nasceu em São Paulo e tem bacharel em direito com vivência no campo empresarial.
Desde os anos 60 dedica-se às artes através da qual, juntamente com a literatura, forma-se seu olhar fotográfico. Kossoy fotografa todo ano pelo território do Mediterrâneo, estabelecendo relações entre luz, geografia, história da arte e fotografia.
Expondo regularmente em Nova York, São Paulo e Rio de Janeiro, Desoriente: o Eu Nômade e Espanhas/Spains foram seus mais recentes trabalhos no Brasil.

Evento: Onde a Água Encontra a Terra
Data: 8 de maio a 27 de junho de 2010
Horário: terça a domingo: 12h às 19h / quinta-feira: 12h às 21h
Local: Centro de Arte Contemporânea e Fotografia, avenida Afonso Pena, nº 737, Centro, Belo Horizonte
Entrada Franca
Informações: (31) 3236-7400

domingo, 30 de maio de 2010

LINGUAGENS DA AQUARELA - Galeria de Arte do Pic - 01/06/2010...

Minha querida amiga Martha Marquez, amiga há mais de 30 anos, participa da exposição.
Eu vou e recomendo!























A arte da aquarela ganhou mais interesse por parte dos artistas contemporâneos no Brasil nos últimos tempos.
A técnica AQUARELA – água e cor, usada como registro fotográfico no princípio do século, tornou-se versátil para expressar um novo olhar acompanhando a evolução da Arte Contemporânea.
O intenso uso do branco, do vazio e a luminosidade decorrente foram aliados ao uso de novos materiais, consequência das pesquisas, trazendo resultados interessantes e instigativos.
Nessa exposição reúnem-se diversas manifestações de cunho pessoal sem se perder a delicadeza das tonalidades colorísticas inerentes à prática da Aquarela.
Incorporando-se colagens, desenhos a lápis, fotografias e materiais não convencionais, como café, sal, cera etc, buscou-se uma cumplicidade enriquecedora.
Os “borrões” que se transmutam em massas, absorvidos pelo papel que os recebe, estas linhas que criam limites, a trama dos papéis com mais ou menos gramatura são produzidos deliberadamente para criar algo real e pleno de significados.
Ora parecem paisagens, ora são abstratos, ora são mensagens do subjetivo e carregam sempre um olhar particular do artista.
Esta reunião de artistas feita aleatoriamente tem como único liame a sedutora fascinação por esta pintura aguada, escorrida, colorida, rápida, luminosa.
Mostra-se aqui o que se pode fazer, o que se deve fazer; e os resultados são alguns chocantes, outros questionáveis, uns admirados, outros execrados, mas não deixam aflorar a indiferença.
Entretanto permitiram aos autores encontrar seu próprio estilo e expressar seus sentimentos através desta ferramenta tão antiga como o é a PINTURA EM AQUARELA.

CURADORIA MARIA JOSÉ FONSECA
(Professora e Artista Plástica)

sábado, 29 de maio de 2010

A Torre das Olimpíadas de 2016 - Rio de Janeiro



O desafio passou por conceber uma estrutura vertical localizada na ilha de Cotonduba que, além de ter a função de torre de observação, se torne num símbolo de boas-vindas para quem chegar ao Rio de Janeiro por via aérea ou marítima, uma vez que esta será a cidade anfitriã dos Jogos Olímpicos de 2016.
Projectada pelo gabinete RAFAA, sedeado em Zurique, na Suíça, e denominada «Solar City Tower», esta estrutura foi escolhida como a resposta adequada à proposta inicial e tem a potencialidade de gerar energia suficiente não só para a aldeia olímpica, como para parte da cidade do Rio.
A sua concepção permite-lhe aproveitar a energia solar diurna através de painés localizados ao nível do solo, ao mesmo tempo que a energia excessiva produzida é canalizada para bombear água do mar pelo interior da torre, produzindo um efeito de queda de água no exterior.
Esta água é simultaneamente reaproveitada através de turbinas com o objectivo de produzir energia durante o período nocturno.
Estas características permitem atribuir o epíteto de torre sustentável a este projecto, dando continuidade a alguns dos pressupostos do «United Nation´s Earth Summit» de 1992, que ocorreu igualmente no Rio de Janeiro, contribuíndo para fomentar junto dos habitantes da cidade a utilização dos recursos naturais para a produção de energia.
A Solar City Tower engloba ainda outras funcionalidades.
Anfiteatro, auditório, cafetaria e lojas são acessíveis no piso térreo, a partir do qual se acede igualmente ao elevador público que conduzirá os visitantes a vários observatórios, assim como a uma plataforma retráctil para a prática de bungee jumping.
No cimo da torre é possível apreciar toda a paisagem que circunda a ilha onde estará implementada, bem como a queda de água gerada por todo o sistema que integra a Solar City Tower, tornando-a num ponto de referência dos Jogos Olímpicos de 2016 e da cidade do Rio de Janeiro.

Fonte: Internet.

sexta-feira, 28 de maio de 2010

Tunico dos Telhados: exposição em Ouro Preto...




















O artista ouropretano Tunico dos Telhados expõe pinturas na Galeria do Centro Cultural Afro - Casa do Alto da Cruz. Como temática, a exposição traz a cidade de Ouro Preto, com suas ladeiras íngremes e telhados tão próximos uns dos outros que é difícil identificar o início e o fim das construções.

SERVIÇO

Exposição do artista Tunico dos Telhados
Data: 25/05 a 04/07/2010
Horário: 19h30
Local: Galeria do Centro Cultural Afro Casa do Alto da Cruz - Sala Chico Reis // Rua Padre Faria, 14, Alto da Cruz. Ouro Preto - MG
Rua Padra Faria, 14 – Alto da Cruz

quinta-feira, 27 de maio de 2010

O amor em movimento...

"Ter fé é receber as verdadeiras intenções da ação divina em nós e acima de tudo é o discernimento de que tudo está absolutamente certo, segundo as leis de Deus"

quarta-feira, 26 de maio de 2010

Móveis sustentáveis do Marcus Sjögerén & Jonas Ohlsson...

O estúdio Marcus Sjögerén & Jonas Ohlsson produziu uma coleção de móveis feita artesanalmente e que se encaixa perfeitamente numa sociedade focada no desenvolvimento sustentável.

terça-feira, 25 de maio de 2010

domingo, 23 de maio de 2010

Coca-cola, reciclagem, design e conscientização...

A Coca-Cola e a Emeco, fabricante de cadeiras, se uniram em um projeto de reciclagem, design e conscientização.


















As garrafas PET dos refrigerantes (que são um problema para o meio ambiente) foram recicladas e deram origem à belíssima Navy Chair.






















O projeto, chamado de Emeco 111 Navy Chair, utilizou 111 garrafas plásticas para fabricar cada uma das cadeiras do modelo navy.
O produto está à venda em 29 países.
Saiba mais...






















Fonte: Internet.

sábado, 22 de maio de 2010

Hong Kong - Apartamento desenhado para aproveitar os espaços reduzidos...

O designer Gary Chang decidiu criar uma casa que não precisará de muito espaço para ser completamente funcional.
Como podemos ver no vídeo abaixo, o que ele fez foi construir um apartamento com vigas que permitem mover os móveis para descobrir outros atrás com funções completamente diferentes: uma biblioteca atrás de um closet e por sua vez esse closet tem uma banheira atrás que permite localizar uma cama em sua parte superior.
Esta quitinete tem 24 diferentes combinações e é uma das formas mais eficientes de utilização de espaço.

Fonte: Internet.

sexta-feira, 21 de maio de 2010

O amor em movimento...

Lembremo-nos de que o homem interior se renova sempre.
A luta enriquece-o de experiência, a dor aprimora-lhe as emoções e o sacrifício tempera-lhe o caráter.
O Espírito encarnado sofre constantes transformações por fora, a fim de acrisolar-se e engrandecer-se por dentro.

Chico Xavier

quinta-feira, 20 de maio de 2010

Fotogravuras de Ouro Preto...





Fonte das Imagens:
“Vistas do Estado de Minas Gerais – Lembrança da Exposição Internacional do Centenário da Independência”, Sem Autor. Álbum com 40 fotogravuras impressas a cores – Lithographia Hartmann,1922/23

quarta-feira, 19 de maio de 2010

O amor em movimento...

"As mais lindas coisas da vida não podem ser vistas nem tocadas, mas sim sentidas pelo coração."

terça-feira, 18 de maio de 2010

Fotos antigas de Belo Horizonte...

Mais uma raridade.
Fotos lindas!
Se alguém souber a autoria das fotos, favor comunicar-me pra que eu possa dar os créditos...

segunda-feira, 17 de maio de 2010

Fotos antigas de Belo Horizonte...

Essas fotos são uma verdadeira relíquia.
Recebi por email e resolvi publicar.
Se alguém souber a autoria das fotos, favor comunicar-me pra que eu possa dar os créditos...

domingo, 16 de maio de 2010

O amor em movimento...

Quantos vivem toda a vida sem descobrir o que sabem e amam?
Tantos.
Não ser um desses é essa a tua missão.

Richard Bach

sábado, 15 de maio de 2010

A Casa da Princesa Isabel...


















Construída por seu primeiro dono, o barão de Pillar, em 1853, é de estilo neo-clássico.
Residência oficial da Princesa Isabel e do Conde D’Eu até a Proclamação da República.
Foi construída por volta de 1853 pelo seu primeiro proprietário, Barão de Pilar, e em 1874 alugada ao Conde D’Eu, que a adquiriu em 1876.
Nela nasceram os dois primeiros filhos da Princesa Isabel.
Lá se encontrava D. Pedro II quando tomou conhecimento do movimento militar que instituiu a República.
Após 15 de novembro de 1889, passou a ser ocupada pelas Legações Diplomáticas de diversos países e pela Nunciatura Apostólica.
Posteriormente, abrigou estabelecimentos de ensino.
Tombada pelo IPHAN, conserva as características neoclássicas.
Atualmente, ali funciona a Companhia Imobiliária de Petrópolis, pertencente aos príncipes da Família Imperial Brasileira, cuja direção estava sob o comando de Pedro Gastão de Orleans e Bragança até fins do século XX.
Em seu estilo neo-clássico, a construção se assemelha ao vizinho Palácio Imperial de Verão, atual Museu Imperial.
Está pintada no tom de tijolo característico das residências pertencentes à Família Imperial do Brasil durante o período monárquico.
No frontão ostenta o monograma G.I., de Gastão & Isabel.
Em sua varanda frontal foi tirada aquela que é chamada de "a última fotografia da Família Imperial no Brasil", em fins de 1888.

D. Teresa Cristina, D. Antônio, D. Isabel, D. Pedro II, D. Pedro Augusto de Saxe-Coburgo, Conde D'Eu, e os príncipes Luís e Pedro de Alcântara (1888).






















Na casa, além da sede da Companhia Imobiliária de Petrópolis, funciona o Antiqüário da Princesa, com peças do período monárquico à venda.

Endereço: Avenida Koeler , 42 – Centro Histórico
Indicativo: Próximo à Praça da Liberdade e a Catedral
Visitações: Só quando há exposições

Fonte: Wikipédia e internet.

sexta-feira, 14 de maio de 2010

A HISTÓRIA DO ESPIRITISMO NO BRASIL...

A história do Espiritismo no Brasil é muito rica de fatos, personagens e realizações.
Aqui faremos um breve resumo e para maiores informações, aconselhamos a leitura da REVISTA "O REFORMADOR", edição de Abril de 2000, acessando o site da FEB.
Os primeiros experimentadores da mediunidade, no Brasil, saíram dos cultores da Homeopatia, com os médicos Bento Mure, francês, e João Vicente Martins, português, aqui chegados em 1840, que aplicavam passes em seus clientes e falavam em Deus, Cristo e Caridade, quando curavam.
José Bonifácio, o patriarca da Independência, cultor da homeopatia é também um dos primeiros experimentadores do fenômeno espírita.
Em 1844, o Marquês de Maricá publicou um livro com os primeiros ensinamentos de fundo espírita divulgados no Brasil. (Revista Reformador de 1994, p.207).
O grupo mais antigo que se constituiria no Rio de Janeiro, para cultivar o fenômeno espírita, foi o de Melo Morais, homeopata e historiador, por volta de 1853. (Revista Reformador, 1o. de maio de 1883).
Portanto, quando da publicação de "O Livro dos Espíritos", já havia no Brasil meio favorável ao seu entendimento e divulgação.
Em 1863 o Espiritismo já era comentado com seriedade e o "Jornal do Comércio", maior órgão da imprensa da Capital do Império, que publicava em 23 de setembro, artigo favorável à nova Doutrina.
Os primeiros centros espíritas, nos moldes preconizados por Kardec, surgem na Bahia ( Grupo Familiar do Espiritismo), no Rio de Janeiro e em outros estados, a partir de 1865.
Ao grupo surgido em 2 de agosto de 1873- Sociedade Grupo Confúcio, de curta existência, deve-se, no entanto, a primeira tradução das obras de Kardec, por Joaquim Carlos Travassos (Fortúnio); a primeira assistência gratuita homeopata; a primeira revelação do Espírito Guia do Brasil- o Anjo Ismael.
Em 2 de janeiro de 1884 é fundada a FEDERAÇÃO ESPÍRITA BRASILEIRA.
A iniciativa coube a Augusto Elias da Silva, que recebeu o apoio de Ewerton Quadros, Xavier Pinheiro, Fernandes Figueira, Silveira Pinto e outros.
Interessante que, apesar de sua denominação-Federação- não contava a instituição com qualquer filiação de outras entidades.
Evidente que seus objetivos projetavam-se no futuro, sendo seus fundadores os instrumentos de uma planificação maior da Espiritualidade.
O fato de maior significação nos anais do espiritismo foi, sem dúvida, a adesão do eminente político, médico e católico, Dr. Adolfo Bezerra de Menezes Cavalcanti, que presidiu a Federação nos anos de 1888-89.
A união dos espíritas, tão desejada por Bezerra de Menezes, via-se prejudicada pela divergência entre "místicos"e "científicos".
Após a Proclamação da República em 1889, surge o novo Código Penal (1890) no qual o ESPIRITISMO era enquadrado como " transgressão à lei, em alguns de seus dispositivos dúbios".
Finalmente, em 24 de fevereiro de 1891, a Constituição Republicana, constituiu o Estado leigo, sem os liames que o ligavam à Igreja Católica.
Como conseqüência o Espiritismo e todas as religiões praticadas no Brasil, foram favorecidas.
Bezerra de Menezes assume a presidência da Federação Espírita Brasileira sendo empossado em 3 de agosto de 1895.
Em 1897 são transferidos para a FEB os direito autorais, para língua portuguesa, de todas as obras de Kardec, fato de suma importância para a difusão da Doutrina Espírita no Brasil.
Bezerra de Menezes falece no dia 11 de abril de 1900, após quatro anos e meio de intenso trabalho deixando a FEB consolidada.
O período de 1905 a 1930 é de grande expansão do Movimento Espírita.
A partir de 1939 e por etapas, a FEB começa a montagem de uma oficina gráfica própria para a edição das obras espíritas.
Francisco Cândido Xavier psicografa sua primeira obra, lançada pela FEB em 1932- "Parnaso de Além-Tímulo".
Emmanuel, André Luiz, Humberto de Campos e uma plêiade de Espíritos de escol lançam-se a um trabalho de longo curso junto aos homens de esclarecimento e de fraternidade através do livro espírita.

PACTO ÁUREO

Divergências existentes, devido a personalismo, vaidades e interpretações infelizes da Doutrina, dificultava a expansão do movimento espírita.
Surge a oportunidade de entendimento entre as diversas correntes, representadas por espíritas conscientes de seus deveres perante a Doutrina.
A ocasião para isso ocorreu em outubro de 1949, por ocasião da realização de um Congresso da Confederação Espírita Pan- Americana.
Responsáveis por diversos segmentos do Movimento Espírita de diversos Estados brasileiros encontram-se na sede da FEB no Rio de Janeiro, no dia 5 de outubro de 1949.
Esse encontro ficou conhecido como a Grande Conferência Espírita do Rio de Janeiro, posteriormente denominado "PACTO ÁUREO", por seus resultados e importância

Fonte: www.ceallankardec.org.br

quinta-feira, 13 de maio de 2010

O amor em movimento...

Condenar o companheiro que erra é agravar a infelicidade de quem já se vê suficientemente infeliz.
Não julgue.

Emmanuel

quarta-feira, 12 de maio de 2010

RECICLAGEM NO BRASIL

Porque é tão importante reciclar?
Quais são as mudanças de hábitos que garantem saúde e qualidade de vida para todo o planeta?

GLOBO REPORTER - RECICLAGEM NO BRASIL - 2 de julho de 2007

terça-feira, 11 de maio de 2010

O amor em movimento...

A mente cria, o desejo atrai e a fé realiza!
Planeje sua vida positivamente e acredite nos seus propósitos.

segunda-feira, 10 de maio de 2010

''Quarto vermelho'' de Cildo Meirelles volta para o Inhotim...

Desvio para o vermelho

Depois de um temporada no exterior, uma das obras mais visitadas e interessantes do Inhotim está de volta ao museu.
A pedido do artista, a obra saiu temporariamente de exposição em 2008 para participar de uma mostra retrospectiva do trabalho de Cildo Meireles, que passou por três países.
O primeiro foi a Inglaterra, onde a obra integrou uma exposição realizada na Tate Modern, no final de 2008.
Em fevereiro de 2009, o trabalho passou pelo Museu d'Art Contemporani de Barcelona, na Espanha.
Em julho do ano passado, Desvio para o vermelho foi exposta no Museo Universitario Arte Contemporáneo, na Cidade do México.
O trabalho foi concebido em 1967 e montado em diferentes versões desde 1984.
No Inhotim, ele é exibido desde 2006.
Segundo Lucas Sigefredo, diretor-técnico do Inhotim, é bom ter a obra de volta.
"Os monitores nos contam que as pessoas perguntam muito por essa obra e, realmente, ela foi feita para o Inhotim", disse.

Fonte: Internet.






domingo, 9 de maio de 2010

O amor em movimento - Dia das mães...

" Mãe: Palavra pequena, mas com um significado infinito, pois quer dizer amor, dedicação, renúncia a si própria, força e sabedoria. "

"A mãe compreende até o que os filhos não dizem."

Eu, minha mãe Conceição Reis, meus filhos Tati e Igor...

sábado, 8 de maio de 2010

ARTE SUSTENTÁVEL - Museu verde

Trabalho de DeSilver, All sky from here on out. Um dos interesses do artista é relembrar o fato de que as formas das letras vieram da Natureza.















Site traz trabalhos de artistas que relacionam suas obras a questões ambientais

Revista Bravo! - 03/2008

Em 2001, um grupo de artistas criou uma maneira nova de divulgar a environmental art, ou arte ambiental.
Em vez de se localizarem em um endereço de uma cidade, as exposições do greenmuseum.org hospedam-se em um site da internet.
Gratuito e aberto 24 horas por dia, o museu virtual abriga perfis e fotos de trabalhos de mais de 100 artistas do mundo inteiro, além de promover discussões online e dar informações sobre eventos ligados à arte e à ecologia.
No fim da década de 1960, o conceito de arte ambiental começou a ser usado para denominar trabalhos ligados de alguma forma ao meio ambiente.
Diferentes mídias são utilizadas nas obras, que podem se relacionar ao tema que as unifica ao informar sobre a degradação ecológica, ao propor caminhos para a vida sustentável ou ao ser produzidas com a ajuda das forças naturais (vento, chuva, terremotos).
Todas as 12 exposições já organizadas pelo greenmuseum.org estão em cartaz no site.
Com curadoria da americana Andrea Polli, a mostra mais recente, Aer, reúne projetos relacionados à qualidade do ar.

ONDE

http://greenmuseum.org/

sexta-feira, 7 de maio de 2010

O amor em movimento...

Os homens semeiam na terra o que colherão na vida espiritual: os frutos da sua coragem ou da sua fraqueza.

Allan Kardec

quarta-feira, 5 de maio de 2010

terça-feira, 4 de maio de 2010

CASA COR - CALENDÁRIO 2010

Cozinha Arte, Maurício Queiroz, Casa Cor Trio 2009















Sustentabilidade será o tema da próxima Casa Cor.
O maior evento de arquitetura, decoração e paisagismo da América também prestará homenagem ao arquiteto Lucio Costa, responsável pelo projeto urbanístico de Brasília.
A Casa Cor terá duas novidades.
A primeira é boa notícia para os jovens designers.
O Casa Talento será um espaço dedicado a eles.
A segunda é a promessa de maior interatividade entre as mostras. “Não será apenas uma visita de decoração, será um programa para toda a família”, explica Ângelo Derenze, presidente do evento.
O Casa Hotel e o Casa Kids, sucesso na edição deste ano, também serão realizados em 2010.
O evento acontecerá na cidade de São Paulo entre os dias 18 de maio e 13 de julho.

Confira, abaixo, o calendário completo* das franquias do Casa Cor.

Casa Cor Santa Catarina: 05 de março - 13 de abril
Casa Cor Rio Grande do Sul: 05 de maio - 15 de junho
Casa Cor Goiás: 12 de maio - 22 de junho
Casa Cor São Paulo: 18 de maio - 13 de junho
Casa Cor Paraná: 21 de maio - 29 de junho
Casa Cor Minas Gerais: 18 de agosto - 05 de outubro
Casa Cor Campinas: 27 de agosto - 05 de outubro
Casa Cor Rio de Janeiro: 01 de setembro - 12 de outubro
Casa Cor Bahia:15 de setembro - 26 de outubro
Casa Cor Mato Grosso do Sul:17 de setembro - 26 de outubro
Casa Cor Espírito Santo: 21 de setembro - 03 de novembro
Casa Cor Brasília: 25 de setembro - 03 de novembro
Casa Cor Ceará: 29 de setembro - 09 de novembro
Casa Cor Sorocaba: 22 de outubro - 07 de dezembro
Casa Cor Pernambuco: 09 de novembro - 14 de dezembro
Casa Cor Panamá:13 de abril -12 de maio
Casa Cor Peru: 22 de setembro - 01 de novembro
Casa Hotel e Casa Kids: 18 de maio - 13 de julho
Casa Cor Trio: 04 de novembro - 07 de dezembro

*Sujeito a alterações

Sala de almoço, Paula Magnani, Casa Cor Trio 2009
















Fonte: Internet.

segunda-feira, 3 de maio de 2010

Puma e Yves Béhar passam três anos projetando nova caixa de sapatos super ecológica...
















É difícil imaginar algo tão simples quanto uma caixa de sapatos passando por uma transformação total. Mas a Puma e a Fuseproject fizeram exatamente isso e o resultado foi um projeto que vai transformar completamente a cadeia de ditribuição da marca -- economizando milhões em eletricidade, combustível e água.

"Repensar a caixa de sapatos é um problema incrivelmente complexo. O custo do papelão e das sobras de impressão são enormes, dado que 80M são enviados da China a cada ano", disse Béhar ao FastCompany.com. "Compartimentos de carga nos navios podem chegar a temperaturas de até 43 graus durante semanas seguidas, por isso que as embalagens são um enorme problema. Esta solução protege o calçado e ajuda as lojas a estocá-los, enquanto economiza valores altíssimos em materiais".

















Depois de passar 21 meses estudando fabricação e transporte de caixas, a Fuseproject se deu conta que qualquer melhoria feita ao antigo sistema seria meramente incremental. Por isso que, em vez de incrementar a caixa, a "clever little bag" (caixinha esperta, em português) combina os dois elementos do pacote de qualquer venda de calçado -- a caixa e a sacola -- com genialidade tecnológica.

A sacola em si mantém presa uma estrutura de papelão -- que, diferente de uma caixa, apenas dá a forma, reduzindo o uso de papelão em 65%. Além disso, sem aquele exterior brilhante da caixa, não há papelão laminado (o que interfere na reciclagem). Não há papel-manteiga dentro. E não há uma sacola plástica que você vai jogar fora. A sacola em si é feita de PET reciclado.

O impacto: a Puma estima que a nova caixa/sacola irá cortar consumo de água, energia e combustível em 60% só na fabricação -- em um ano, isso resulta em economia de 8.500 toneladas de papel, 20 milhões de mega joules de eletricidade, 264.000 galões de combustível e 264 galões de água. A dispensa das sacolas plásticas vai salvar 275 toneladas de plástico, e o peso reduzido vai economizar outros 132.000 galões de diesel no transporte.

A implementação disso está planejada para o ano que vem. Depois disso é só esperar que o design se torne o padrão.





















Fonte: Internet.

domingo, 2 de maio de 2010

O designer Yves Béhar...

O designer que ajuda milhares de crianças com suas criações

Yves Béhar é um talentoso e premiado designer do escritório FuseProject que benefícia milhares de crianças com seus produtos.
Ele liderou projetos memoráveis, dentre eles a criação de um laptop para o projeto One Laptop Per Child, que consistiu em desenhar um computador resistente, de qualidade e com baixo custo para ser utilizado como ferramenta de educação para crianças em países de risco e subdesenvolvidos. O projeto foi um grande sucesso e o computador é comercializado a 130 doláres e tem compradores como o governo da Nigéria.


















Atualmente, Yves esta embrenhado em uma nova empreitada, agora para resolver um problema de saúde pública no México.
No México 11% das crianças entre 8 e 18 anos precisam de óculos com lentes corretivas, porcentagem que aumenta em regiões mais afastadas e pobres comos estados de Chiapas atingindo a 70% das crianças. Estes problemas de visão comprometem o rendimento escolar das crianças, fazendo-as simplesmente não adquirir conhecimentos.
Yves estudou o problema e criou o projeto: Ver melhor para aprender melhor com o objetivo de desenvolver óculos com três características: custo, praticidade e estética.














O óculos possui design modular e é composto por duas partes desmontáveis. Ele pode ter diversas combinações de cores, tamanhos e formas criando milhares de variações, esta facilidade além de ser divertida é prática pois possibilita adequar as lentes dos óculos as necessidades de cada criança.
O óculos é produzido localmente pela Augen e é feito com um plástico flexível e resistente, resultando em um óculos praticamente indestrutível.
O programa também inclui consultas oftamológicas grátis e a distribuição gratuita de 400 mil óculos as crianças mexicanas.
Fantástico! É o design salvando vidas, acompanhe o trabalho de Yves no site da Fuseproject.


















Yves Béhar























Natural da cidade de Lausanne - Suiça, Yves é o mais velho de três irmãos, filho de pai turco e mãe alemã.
Quando criança gostava de inventar coisas, como uma prancha para windsurfe em lagos congelados.
Aos 19 anos, mesmo aprovado na universidade, optou por frequentar uma escola de arte, em que jovens que não concluíram o ensino médio e pessoas de meia idade aprendiam a desenhar.
Depois, Béhar se inscreveu no Art Center College of Design, primeiro no campus de Montreux e, a partir de 1990, em Pasadena, na Califórnia.
Fundou o escritório de design Fuseproject em 1999.
Após ser convidado, por David Butler, para falar sobre o papel do design foi contratado pela Coca- Cola para ajudar a desenvolver uma cultura de design na empresa.
Segundo Béhar, apenas 1% das companhias norte-americanas realmente investem no design e com o tempo as outras se tornarão obsoletas por não conseguirem se conectar ao consumidor.
Béhar já concebeu e lançou muitos produtos inovadores, ganhando um grau incomum de credibilidade: a Fuseproject, ganhou mais prêmios de excelência em design nos últimos cinco anos do que a Ideo (destaque no setor).
Um estudo de 3 anos realizado com 40 das 500 maiores empresas dos EUA descobriu que, de 2000 a 2005, empresas focadas em design superam o desempenho do índice S&P 500 numa proporção altíssima – de 10 para 1.

Fonte: Internet.

sábado, 1 de maio de 2010

Seleção de produtos que deixam sua casa charmosa e mostram sua preocupação com as questões ambientais...





















Aproveitamento total Uma combinação de madeiras certificadas dá o tom ecológico ao banco Totó, criado pelo designer Gustavo Dias, da Woo Design, que faz uso de encaixes precisos e módulos pequenos para obter um melhor aproveitamento do material. Com técnicas tradicionais, o designer cria produtos exclusivamente a partir de madeiras certificadas ou de redescobrimento. Preço: R$ 350 Contato: Woo Design – tel. (11) 8577-2935, São Paulo, SP.
















Uma floresta na sala Criada pelo designer Paulo Alves, da Marcenaria São Paulo, a estante Floresta leva ipê-goiaba de demolição na estrutura dos “galhos” e mdf certificado nas prateleiras. Dimensões: 2,70 de comprimento, 1,80 de altura e ,40 m de profundidade. Preço: a partir de R$ 650, na Micasa. Contato: Marcenaria São Paulo – tel (11) 3271-1922, São Paulo, SP; Micasa – tel. (11) 3088-1238, São Paulo, SP.




















Design assinado Até o badalado designer francês Philippe Starck vem se rendendo aos encantos do ecodesign. Sua cadeira Icon, fabricada pela americana Emeco, é feita com 80% de alumínio reciclado. Empilhável, adquirida como cadeira ou banqueta, a peça mede 44 x 53 x 84 cm. Preço: sob consulta, na Forma. Contato: Forma – tel. (11) 4788-8000, São Paulo, SP.






















Refrigerador Bosch Space A nova linha da BSH Continental se destaca pela eficiência energética aprovada pelo Procel. Sua função férias controla automaticamente o consumo de energia, economizando nos períodos em que o aparelho é menos utilizado. O uso do gás isobutano, menos poluente, é outra vantagem do produto, que conta com prateleiras ajustáveis na porta do refrigerador, pizza box, prateleira na porta do freezer, ice maker, gaveta deslizante para legumes e dispenser para até seis latas de bebida. Preço: R$ 1.799,99, no Ponto Frio Contatos: Bosch – Serviço de Atendimento ao Consumidor, tel. 0800 7045 446; Ponto Frio – televendas, tel. 0800286 1855.



















Toalha de bambu (vencedor do planeta casa 2006) Da Büettner, a toalha Bambu tem fios com 70% de algodão e 30% de fibra de bambu. Além de alta absorção, essa tecnologia permite que a propriedade bactericida do bambu deixe a toalha menos sujeita à ação do mofo. A mistura é resultado de quase dois anos de pesquisa para conseguir equilibra maciez, absorção e resistência. A decomposição do material não causa danos ao ambiente, pela ausência de materiais sintéticos, e sua produção conta com tratamento de efluentes, reúso da água descartada, além de plantio de eucalipto para alimentar suas caldeiras. À venda em quatro cores: branco, bege, verde e azul. Preço: R$ 35 (banho). Contato: Büettner – tel. (47) 3355-4000, Brusque, SC.

Fonte: Internet.